Tratamento com terapia ocupacional para artrite reumatoide

Tratamento com terapia ocupacional para artrite reumatoide

A artrite reumatoide é uma doença crônica. Porém, a terapia ocupacional ajuda na recuperação e no desenvolvimento de habilidades das pessoas com a doença, além de evitar a evolução de deformidades nas articulações.

Como funciona a terapia ocupacional para artrite reumatoide?

A dificuldade em fazer atividades simples do dia a dia, como cozinhar, arrumar a casa ou trabalhar, interferem na autonomia e no estado emocional. Antes de começar a terapia ocupacional para artrite reumatoide, é feita uma avaliação de todas as limitações impostas pela doença relacionadas aos movimentos e ao convívio social para que o terapeuta estabeleça como será o tratamento.

Intervenções da terapia ocupacional para artrite reumatoide

A terapia ocupacional para artrite reumatoide pode envolver uma série de fatores identificados na avaliação inicial do terapeuta:

Mudança de hábitos – o terapeuta faz exercícios e ensina uma série de cuidados para proteger as articulações e ajudar no controle da dor e da fadiga provocadas pela artrite reumatoide. Veja alguns deles:

  • Respeite a dor, é um sinal que você deve mudar a atividade;
  • Evite ficar na mesma posição por muito tempo;
  • Distribua o peso em mais de uma articulação;
  • Use mais a palma das mãos para pegar os objetos;
  • Segure objetos com as duas mãos;
  • Equilibre seu dia com momentos de atividade e repouso;
  • Evite começar tarefas que não possam ser paradas imediatamente quando estiver cansado.

Adaptação de atividades e ambientes – a terapia ocupacional para atrite reumatoide ensina a fazer as adaptações necessárias às limitações de cada pessoa, por exemplo: organizar melhor as tarefas e adequar o tempo de trabalho, substituir móveis inadequados e reorganizar os espaços para facilitar a circulação e evitar quedas e choques com objetos.

Acessórios – o terapeuta ocupacional pode indicar o uso de acessórios para auxiliar o manuseio de objetos, o que melhora a capacidade funcional e contribui para autonomia da pessoa com artrite reumatoide, tais como: cabos mais grossos fixados em talheres, canetas e escovas de dente. É importante que todos os acessórios sejam adaptados pelo profissional.

Grupos educativos – as pessoas tendem a ficar desanimadas e até depressivas por causa da dor e da fadiga. Então, é importante frequentar reuniões com problemas semelhantes. Em grupo, a pessoa pode trocar experiências e ver que não está sozinha.

Vale lembrar que a terapia ocupacional para artrite reumatoide deve ser complementar aos outros tipos de tratamento indicados pelo médico. Converse com ele para saber o que é melhor para o seu caso.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1385

26 novembro, 2018

Conteúdos Relacionados