Espondiloartrite axial não radiográfica

Espondiloartrite

axial não

radiográfica

Mais comum em homens do que em mulheres, a espondiloartrite axial não radiográfica é uma doença inflamatória crônica, não tem cura, mas tem tratamento.

Os sintomas geralmente aparecem em pessoas com menos de 45 anos. Como sintomas temos uma dor lombar inflamatória (piora no repouso e melhora com o movimento), com duração de pelo menos 3 meses. Além disso, outros sintomas podem aparecer, tais como dor articular e inchaço articular em articulações, uveíte e entesite. Além disso o HLA-B27 pode ou não estar presente.

 
Fatores de risco para 
espondiloartrite axial não 
radiográfica

Não se conhece a causa exata da espondiloartrite axial não radiográfica.

Sabe-se apenas que é mais frequente em homens jovens e que o antígeno HLA-B27 pode estar presente e aumentar o risco

 

Sinais e sintomas da 
espondiloartrite axial não 
radiográfica

Os sinais e sintomas da espondiloartrite axial não radiográfica podem variar. Mas, geralmente, são piores no período da manhã e durante a noite. Os principais são:

  • Dor e rigidez na região lombar ou na coluna;
  • artrite (dor e inchaço) das articulações
  • entesite
  • uveíte

Ter um ou mais dos sintomas descritos acima não significa que você tem a doença. Caso note algum dos sintomas da espondiloartrite axial não radiográfica, procure um médico, apenas ele poderá diagnosticar o seu caso.

 

Diagnóstico para 
espondiloartrite axial não 
radiográfica

Fazer o diagnóstico para espondiloartrite axial não radiográfica é uma tarefa difícil, pois dor na coluna também é característica de outras doenças, como a hérnia de disco. Como a doença não pode ser identificada pela radiografia convencional, o diagnóstico é ainda mais difícil e demorado. É possível que o médico peça os seguintes exames:

 

Tratamento para 
espondiloartrite axial não 
radiográfica

Se a doença não for tratada, pode dificultar e até impedir atividades do dia a dia. Por não ter cura, o objetivo do tratamento para espondiloartrite axial não radiográfica é aliviar a dor, a rigidez e a fadiga, além de preservar os movimentos do corpo. Veja as opções de tratamento:

Medicamentos – diminuem a inflamação, as dores e a rigidez. Ao longo do tratamento, podem ser utilizados diferentes tipos:

  • Antiinflamatórios não hormonais (AINH) – diminuem a inflamação, aliviam as dores e são utilizados desde as primeiras fases da doença;
  • Corticosteroides – podem ser utilizados também para aliviar a dor, e às vezes através de injeção intraarticular;
  • Medicamentos sintéticos
  • Medicamentos biológicos

Fisioterapia e/ou atividade física ajuda a manter a mobilidade e o fortalecimento muscular. Deve ser realizado com supervisão, após a orientação do seu médico

O tratamento para espondiloartrite axial não radiográfica deve ser personalizado, cada paciente tem uma resposta diferente. Converse com o médico para saber o que é melhor para o seu caso e nunca se automedique.

 

Referências

- Robinson PC, Sengupta R, Siebert S. Non-Radiographic Axial Spondyloarthritis (nr-axSpA): Advances in Classification, Imaging and Therapy. Rheumatol Ther. 2019 Jun;6(2):165-177. doi: 10.1007/s40744-019- 0146-6. Epub 2019 Feb 20. PMID: 30788779; PMCID: PMC6514020.

- Slobodin G, Eshed I. Non-Radiographic Axial Spondyloarthritis. Isr Med Assoc J. 2015 Dec;17(12):770-6. PMID: 26897981.

- Ward MM, Deodhar A, Gensler LS, et al. 2019 Update of the American College of Rheumatology/Spondylitis Association of America/Spondyloarthritis Research and Treatment Network Recommendations for the Treatment of Ankylosing Spondylitis and Nonradiographic Axial Spondyloarthritis. Arthritis Care Res (Hoboken). 2019 Oct;71(10):1285-1299. doi: 10.1002/acr.24025. Epub 2019 Aug 21. PMID: 31436026; PMCID: PMC6764857.

 

 

PP-PFE-BRA-3223