Carcinoma de células renais

Carcinoma de células renais

O carcinoma de células renais é o tipo mais comum de câncer de rim. O órgão é responsável pela produção do hormônio que regula a produção de células vermelhas do sangue, a eritropoietina, e por eliminar pela urina substâncias tóxicas para o corpo, como a ureia, amônia e o ácido úrico.

O carcinoma de células renais é responsável por cerca de 70% dos casos de câncer de rim e os tumores papilares são responsáveis por 15%. Os casos restantes são causados pelos subtipos cromófobos e oncocitomas. Homens têm duas vezes mais chances de desenvolver câncer de rim do que as mulheres, sendo que a doença atinge pessoas entre 50 e 70 anos principalmente.

Fatores de risco de carcinoma de células renais

Ainda não se sabe quais são as causas específicas do câncer de rim. Porém, existem alguns fatores de risco de carcinoma de células renais, que também se aplicam aos demais tipos de câncer que atacam o rim. Veja quais são:

Fatores não controláveis

  • Gênero;
  • Etnia;
  • Idade;
  • Fatores genéticos;
  • Histórico familiar.

Fatores controláveis

  • Tabagismo,
  • Obesidade;
  • Pressão alta;
  • Exposição a substâncias cancerígenas;
  • Uso excessivo de certos medicamentos;
  • Outras doenças renais.

Prevenção do carcinoma de células renais

Alguns fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de rim são controláveis, isto faz com que seja possível adotar alguns hábitos para a prevenção do carcinoma de células renais, que são os seguintes: 

Parar de fumar - segundo estudos do National Cancer Institute, homens fumantes têm 50% mais chances de desenvolver este tipo de câncer, enquanto mulheres fumantes têm 20% mais chances.

Emagrecer - pessoas obesas também correm um risco maior de ter câncer de rim. Mulheres com esta condição física têm 34% mais probabilidade de terem a doença, enquanto homens têm 24% mais chances. Por isso, é importante adotar hábitos saudáveis para manter o peso ideal.

Evitar contato com substâncias cancerígenas - evitar expor-se a substâncias perigosas, como o cádmio, metal presente em diversos processos industriais, como na fundição e refinaria de zinco, cobre e chumbo ou na produção de baterias de níquel-cádmio. Os solventes orgânicos também são substâncias cancerígenas e estão presentes, por exemplo, na fabricação de tintas, além de serem usados em limpezas industriais. E por fim, diminuir o contato com herbicidas, como alguns tipos de agrotóxicos.

Sinais e sintomas de carcinoma de células renais

Em estágios iniciais, normalmente não existem sinais ou sintomas de carcinoma de células renais. Porém, quando a doença está mais desenvolvida, pode acontecer o seguinte:

  • Sangramento na urina;
  • Dores nas costas ou na lateral do abdômen;
  • Perda de apetite;
  • Cansaço;
  • Perda de peso;
  • Anemia;
  • Febre que não é causada por infecção;
  • Caroço nas costas ou lateral do abdômen.

É importante saber que a presença dos sinais ou sintomas acima não significa que você tenha câncer de rim, mas que deve procurar um médico o quanto antes. Se ele achar necessário, vai solicitar exames para diagnóstico de carcinoma de células renais e de outros problemas possíveis e, com os resultados, indicará o melhor tratamento para o seu caso.

Diagnóstico do câncer de rim

Entre os exames que podem identificar um tumor renal estão o raio-X, ultrassonografia, ressonância magnética ou tomografia computadorizada. Após os exames de imagem, se for encontrado um tumor, é possível que o médico peça uma biópsia para determinar o tipo e se é maligno ou benigno. Além disto, exames clínicos, como o de sangue e de urina, podem mostrar algumas irregularidades no organismo causadas pela doença.

Tratamento do câncer de rim

Terapia alvo - também chamada de terapia alvo molecular, é um dos tratamentos de câncer mais modernos. Ela utiliza medicamentos que impedem que o tumor cresça e que as células cancerígenas se espalhem, além de evitar a formação de novos vasos sanguíneos que “alimentem” o tumor.

Ablação tumoral – existem três tipos. Na ablação por radiofrequência, uma sonda emite ondas de rádio de alta frequência para destruir as células cancerígenas. Na criocirurgia o método é o congelamento dessas células. Ambos os procedimentos são indicados para tumores menores. Há também a ablação por etanol, que injeta uma quantidade concentrada de álcool no tumor.

Radioterapia - geralmente, este método é escolhido quando o paciente não pode passar por uma cirurgia ou a doença se espalhou (metástase).

Cirurgia de remoção do câncer nos rins - existem três tipos de cirurgia para remoção dos tumores dos rins de acordo com o caso. Na nefrectomia parcial, é feita a retirada da parte do rim afetada pelo tumor. Na nefrectomia total, o rim com tumor é totalmente retirado. E na laparoscopia, que é um método menos invasivo, só o tumor é retirado.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1310