Câncer de pulmão

Câncer de pulmão

O câncer de pulmão é a principal causa de morte por câncer no Brasil. Estima-se que sejam registrados 31 mil novos casos da doença entre 2018 e 2019. Existem dois tipos de câncer que afetam os órgãos responsáveis por eliminar o gás carbônico do organismo e oxigenar o sangue: o câncer de pulmão de células não pequenas, que é o mais comum, responsável por 85% dos casos; e o câncer de pulmão de células pequenas, que representa 15% dos diagnósticos.

A maior parte das pessoas é diagnosticada com câncer pulmonar após os 65 anos. A idade média para a descoberta da doença é 70 anos. Existe também uma pequena parcela da população que pode apresentar o câncer de pulmão antes dos 45 anos.

Fatores de risco do câncer de pulmão

O principal fator de risco do câncer de pulmão é o tabagismo, responsável por 90% dos casos. Porém, existem outros fatores que podem levar o paciente a desenvolver a doença, que são os seguintes:

Fatores não controláveis

  • Poluição do ar;
  • Histórico familiar;
  • Radiação por tratamento de outros tipos de câncer.

Fatores controláveis

  • Exposição constante à fumaça de cigarro;
  • Exposição a elementos químicos e/ou radioativos cancerígenos.

Prevenção do câncer de pulmão

Tabagismo - é o principal fator de risco para o câncer de pulmão. Então, parar de fumar é a melhor maneira de prevenir a doença. Isso também evita que as pessoas que convivem com o fumante corram o risco de ter a doença.

Evitar o contato com substâncias cancerígenas - como o amianto, utilizado na fabricação de alguns tipos de telha, a fumaça de óleo diesel, poeira de carvão, cádmio, metal presente em diversos processos industriais, como na fundição e refinaria de zinco, cobre e chumbo, entre outros.

Sinais e sintomas do câncer de pulmão

Não é comum ter sinais ou sintomas do câncer de pulmão até que ele tenha se espalhado. Porém, algumas pessoas com a doença podem apresentar:

  • Tosses que não passam;
  • Tossir sangue ou coágulos de sangue;
  • Dores no peito, principalmente ao tossir, rir ou respirar fundo;
  • Rouquidão;
  • Dificuldade para respirar;
  • Cansaço;
  • Fraqueza;
  • Infecções como bronquite ou pneumonia que não passam.

Se você tem um ou mais dos sintomas acima, não significa que você está com câncer de pulmão. Mas sim que deve procurar um médico o quanto antes para ele diagnosticar qual é o problema e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

Diagnóstico do câncer de pulmão

O diagnóstico do câncer de pulmão só pode ser feito pelo médico. Para isso, ele pedirá a realização de alguns exames, tais como:

  • Raio-X do tórax;
  • Ressonância magnética;
  • Tomografia computadorizada.

Depois, o médico também pode pedir uma biópsia para decidir qual o melhor tratamento para o caso. No procedimento, um pequeno pedaço do tecido do órgão afetado é retirado para estudar as células cancerígenas.

Tratamento do câncer de pulmão

Cirurgia para remoção do câncer de pulmão – no estágio I da doença, quando o câncer está começando a se desenvolver, é possível removê-lo sem afetar muito o pulmão. No estágio II, quando o tumor está um pouco maior, geralmente é indicada a cirurgia também. Já nos estágios III e IV, uma cirurgia pode afetar áreas vitais, então outros tratamentos de câncer de pulmão são mais indicados.

Quimioterapia - antes da cirurgia, é utilizada para diminuir o tamanho do tumor, o que reduz os riscos cirúrgicos. Após a cirurgia, o objetivo é matar as células cancerígenas que podem ter ficado. Nos estágios III ou IV, a quimioterapia pode ser utilizada como tratamento principal em conjunto com radioterapia.

Radioterapia - também é um dos métodos utilizados para combater a doença. Nele, são usados alguns tipos de raios de alta potência, como o raio-X, para matar as células cancerígenas.

Braquiterapia - também conhecida como radioterapia interna, é um procedimento em que é colocada uma pequena fonte de material radioativo próximo às células cancerígenas para eliminá-las.

Terapia alvo molecular - é um tipo de quimioterapia que usa medicamentos que agem no crescimento dos tumores e também impede que vasos sanguíneos se formem para “nutrir” o tumor.

Só o médico pode indicar o melhor tratamento para o seu caso. Converse com ele sobre as opções disponíveis.

Referências

 

PP-PFE-BRA-1310