Câncer de mama metastático

Mulheres vestidas de rosa com o laço rosa de combate ao câncer de mama metastático

Câncer de mama metastático

O câncer de mama metastático (também chamado de estágio IV) é o câncer de mama que se espalhou para outra parte do corpo, mais comumente no fígado, cérebro, ossos ou pulmões. Aproximadamente 30% dos casos de câncer de mama em estágio inicial se tornam metastáticos. Algumas pessoas têm câncer de mama metastático logo que descobrem sua doença, mas a doença pode voltar em outras partes do corpo apenas meses ou anos depois do primeiro diagnóstico.

Fatores de risco do câncer de mama metastático

Qualquer tipo de câncer de mama pode gerar metástases, mas não conseguimos prever quais cânceres de mama irão metastizar. A ocorrência da metástase pode depender de vários fatores, incluindo:

O tipo de câncer de mama, como câncer de mama receptor de hormônio e/ou HER2-positivo ou triplo-negativo.
Como o câncer cresce. Por exemplo, se é um câncer de crescimento mais rápido ou um câncer de crescimento mais lento?
O estágio do câncer quando diagnosticado pela primeira vez, bem como o tamanho do tumor e se o câncer foi encontrado em nódulos linfáticos próximos.
Outros fatores: idade avançada, ser mulher, ter mutações no gene BRCA 1/2, ser de ascendência judaica Ashkenazi (Europa Oriental), ter um parente de primeiro grau com câncer de mama, ter sido exposto à radiação e ter seios densos.

Não há nenhuma maneira comprovada de evitar a doença. Pesquisas continuam sendo feitas para descobrir como e porque o câncer de mama metastático ocorre e quais são as formas de prevenção.

Sinais e sintomas do câncer de mama metastático

Os sintomas do câncer de mama metastático podem variar muito, dependendo do local ou os locais para onde o câncer se espalhou e o tamanho que atingiu. Confira os sintomas mais comuns de acordo com o local da metástase:

  • Ossos – dor repentina, dificuldade em se mover, fadiga, ossos frágeis;
  • Pulmão – falta de ar, tosse persistente, dor no peito, perda de peso e apetite;
  • Cérebro – dor de cabeça, mudanças na fala e visão e problemas de memória;
  • Fígado – dor no abdômen, fadiga e perda de peso, inchaço abdominal e icterícia (pele amarelada).

Se você apresentar algum dos sinais ou sintomas acima, não significa que você está com câncer de mama metastático. Porém, procure o médico o mais rápido possível para ele fazer o diagnóstico e, se for o caso, indicar o melhor tratamento.

Diagnóstico do câncer de mama metastático

Para fazer o diagnóstico do câncer de mama metastático, o médico realizará o exame físico e pode solicitar alguns exames, tais como:

  • Raio-X;
  • Exame ósseo (cintilografia óssea);
  • Ultrassom do fígado;
  • Tomografia;
  • Ressonância magnética;
  • PET-CT
  • Exames de sangue.

Se algum fator anormal for identificado, o médico pode pedir exames mais específicos nos locais com suspeita de células cancerígenas, como por exemplo uma biópsia. Os exames devem ser realizados com frequência para acompanhar a evolução da doença e a resposta aos tratamentos posteriores.

Tratamento para o câncer de mama metastático

A maior parte das pacientes com câncer de mama metastático é tratada principalmente com terapia sistêmica. Que pode incluir:

Hormonioterapia – a maior parte dos tumores na mama possuem receptores nas células capazes de se ligarem a hormônios do organismo, o que faz com que elas cresçam. Isso pode fazer com que estas células se espalhem para outras partes do corpo. O tratamento impede essa ligação, o que evita o crescimento do câncer. Ele é indicado quando a doença volta após tratamento ou se espalha para outras partes do corpo.

Terapia alvo – são tratamentos que visam características específicas das células de câncer, como uma proteína que permite que as células cancerosas cresçam de forma rápida ou anormal. Algumas terapias alvo são anticorpos que funcionam como os anticorpos produzidos naturalmente por nosso sistema imunológico. Por causa disso, às vezes são chamadas de "terapias alvo imunológica".

Quimioterapia – o objetivo é destruir ou enfraquecer as células cancerígenas com substâncias que são injetadas por via venosa no paciente ou tomadas por via oral. É indicada nos casos em que o tumor está crescendo rapidamente, não responde a outros tratamentos e se espalhou para outros órgãos.

Radioterapia – a radiação pode ser recomendada para controlar o crescimento do câncer em áreas específicas e assim: aliviar a dor, reduzir o risco de quebra de um osso enfraquecido pelo câncer, reduzir o sangramento causado pela invasão do tumor, melhorar a respiração, reduzir a compressão em um nervo atingido.

Cirurgia – esse tratamento é indicado em algumas situações, como diminuir o avanço do câncer ou ajudar na prevenção e alívio de dores e sintomas.

Somente o médico pode indicar qual ou quais são os tratamentos indicados. Converse com ele sobre qual é o melhor tratamento para o seu caso.

 

Referências

https://www.breastcancer.org/symptoms/types/recur_metast - atualizado em 01/dez/2020 – acesso em 07/dez/2020
https://www.cancer.net/cancer-types/breast-cancer-metastatic/risk-factors, atualizado em abr/2017, acesso em 07/dez/2020
https://www.healthcentral.com/slideshow/risk-factors-for-metastatic-breastcancer atualizado em 10/dez/2017, acesso em 07/dez/2020
https://www.youngsurvival.org/learn/about-breast-cancer/metastatic-breastcancer-/metastatic-breast-cancer-diagnosis - acesso em 07/dez/2020
https://www.cancer.org/cancer/breast-cancer/treatment/hormone-therapy-forbreast-cancer.html, - atualizado em 18/set/2018, acesso em 07/dez/2020
https://www.breastcancer.org/symptoms/types/recur_metast/treat_metast/options/targeted, atualizado em 24/nov/2020, acesso em 07/dez/2020
https://www.cancer.org/cancer/breast-cancer/treatment/chemotherapy-forbreast-cancer.html, atualizado em 18/set/2018, acesso em 07/dez/2020
https://www.breastcancer.org/symptoms/types/recur_metast/treat_metast/options/radiation atualizado em 05/fev/2018, acesso em 07/dez/2020)
https://www.cancer.org/cancer/breast-cancer/treatment/surgery-for-breastcancer.html, atualizado em 18/set/2018, acesso em 07/dez/2020

 

PP-PFE-BRA-3223